juros negativos

Logo_APB_rgb-300x150«A quase sempre discreta Associação Portuguesa de Bancos abriu uma das raras excepções e tomou publicamente posição sobre o assunto – a propósito: por onde tem andado a APB nos últimos anos que não tem reparado nos escândalos da banca? Não tem uma palavra a dizer sobre os clientes que subscreveram papel comercial do GES aos balcões do Espírito Santo? Não tem uma tomada de posição forte contra aqueles que dão mau nome ao sector?

Defende a APB que o mínimo que a banca deve cobrar pelos créditos é o “spread”. Ou seja, que as taxas Euribor negativas não devem ser levadas em linha de conta, ainda que os contratos feitos com os clientes não prevejam qualquer excepção no cálculo dos encargos do empréstimo quando o indexante entra em terreno negativo – algo, de facto, inimaginável há apenas uns meses.

Faz sentido? Não. É justo? Também não.» (daqui)

Anúncios