elogios que queimam

dias-loureiro2«Distração não deve ter sido, talvez cansaço, mas mesmo assim… Como é que um político experimentado, pouco dado a arroubos e elogios e com a endurance de Passos Coelho lhe ocorre um descabido (e para quê? ) elogio a Dias Loureiro a propósito de alguém que singra bem na vida? Foi há dias na inauguração de uma queijaria e é tão esquisito e inesperado no pisar prudente do primeiro-ministro que apetece perguntar o que se terá passado? Ignorava que Dias Loureiro lá estava e teve de dizer algo à pressa (porquê?). Não lhe prepararam a visita? Não há um staff encarregue de obviar as surpresas e de preparar o caminho como fazem os avisados? Não há explicação possível, tendo em conta os personagens. Mas compreensão, também me parece difícil que haja e aceitação ainda menos. Os tempos não estão para infelizes demonstrações públicas de amizade.» (daqui)

Anúncios

inovação e concorrência

File illustration picture showing the logo of car-sharing service app Uber on a smartphone next to the picture of an official German taxi sign«A questão da concorrência é, de resto, central não apenas ao bom funcionamento da economia de mercado, como ao progresso social e económico. A concorrência estimula a inovação, aumenta a produtividade da economia, sobretudo traz vantagens à comunidade mesmo quando cria problemas a quem tem posições dominantes no mercado. Uma das razões do nosso atraso – um atraso secular que se alimentou de maus hábitos que, como continuamos a ver, não foram ainda erradicados –, é que os poderes públicos sempre tiveram maior propensão para o proteccionismo do que para a abertura. Foi assim com os monopólios do Marquês de Pombal, com as concessões arbitrárias da Monarquia Constitucional, com a lei do condicionamento industrial de Salazar, com as nacionalizações e até com as privatizações. Em muitos domínios só não estamos pior porque as leis da concorrência da União Europeia nos estão a obrigar a mudar – um bom exemplo dessa resistência lusitana à concorrência é só agora se terem aberto às companhias low-cost os aeroportos dos Açores.» (daqui)