ideologia e pragmatismo

antonio_costa2«Em todo o caso agradece-se que Costa nos informe que, para si, antes da ideologia está o pragmatismo. Deve ser por isso que fez parte dos governos que mais privatizaram (os de Guterres) e que agora tenha discurso semelhante ao do PCP nesta matéria e provavelmente vá apoiar o candidato presidencial Sampaio da Nóvoa, que vê carinhosamente uma banca nacionalizada. Ou que tenha apoiado João Cravinho quando ofereceu uma porção da TAP aos pilotos, apoiado Sócrates quando defendeu a privatização e agora fale da TAP como se houvesse solução além de a vender ou de a deixar morrer de morte lenta. (Aí, sim, a TAP morreria de ideologia – a socialista.)

Mas regresso à ideologia. Para Costa, o pregão arrepiante que tentou colar nas últimas semanas – o de ‘estado empreendedor’ – não é ideológico; a ideologia, aparentemente, só contagia pessoas de direita. À esquerda a política é imune a preconceitos; a direita endiabrada já devia saber que o padrão é o socialismo. Curioso. Defender um estado concorrente desleal das empresas (pelos meios mais abundantes que tem, por ser o legislador e o regulador), sufocando a iniciativa privada e criando empresas cujo objetivo é agradar à tutela em vez de aos clientes, para mim é o paradigma de ‘preconceito ideológico’. Preconceito, de resto, mais de colheita PCP do que do PS de Guterres e até de Sócrates.» (daqui)

Anúncios