a ironia da história

antonio_costa2«A diferença de estilos é notória. Seguro teve de anular-se. Costa impõe-se. Mas a derradeira prova terá de a dar no domingo de eleições. Como todos sabemos, os partidos movem-se pelo poder. E os líderes vão e vêm. “Uma ‘vitoriazinha’”, como Pacheco Pereira lembrou, “é uma derrota do PS”. E se não chegar a uma “vitoriazinha”?

Antes das europeias que levaram à queda de Seguro, António Costa falava assim: “Ganhar poucochinho” agora significa “fazer uma coligação poucochinha e fraquinha”. “É preciso ganhar solidamente e poder ter força e capacidade para poder negociar e fazer acordos.” “É evidente que o PS podia estar a posicionar-se melhor para estas eleições.” “Acho impensável que essas sondagens se concretizem em resultados.”

A história consegue, de facto, ser muito irónica.» (daqui)

Anúncios