true love

hemingway-midnight in paris«I believe love that is true and real creates a respite from death. All cowardice comes from not loving or not loving well which is the same thing and when a man who is brave and true looks death squarely in the face like some rhino hunters I know or Belmonte, who is truly brave, it is because they love with sufficient passion to push death out of their minds. Until it returns, as it does to all men, and then you must make really good love again.»

(daqui)

Anúncios

a propósito das migrações

migrantes«Angela Merkel tem dito o que é necessário. A sua firmeza contra os assomos de violência anti-imigrante é mais do que politicamente correcta. As nossas leis e os nossos valores e até as necessidades demográficas de um continente envelhecido não nos permitem simplesmente levantar muralhas e fechar as portas. Mas tal como não devemos tolerar xenofobias e racismos, não nos podemos permitir demonizar aqueles a quem as centenas de milhares de chegadas sugerem dúvidas e preocupações. A imigração, para as sociedades europeias, é um problema muito específico. É costume lembrar que 86% dos refugiados do mundo estão em países fora da Europa. Mas uma coisa é ceder um canto de deserto para um acampamento mantido pela ONU, e outra é providenciar casas, lugares em escolas e atendimento em hospitais, sempre com a “inclusão” em mente, como é hábito do norte da Europa. No resto do mundo, não é desse modo que os migrantes são tratados: quase setenta anos depois, os palestinianos no Líbano e na Jordânia continuam segregados nos campos de refugiados da ONU; na África do Sul, os trabalhadores de Moçambique e do Zimbabué são perseguidos; o Japão quase não conheceu imigração até agora. A Europa não é assim, não quer ser assim, nem pode ser assim. É por isso que os refugiados sírios preferem a Alemanha à Turquia. Mas não ser como a Turquia tem custos e, por isso, também tem limites.?» (daqui)