my name is soares. joão soares!

joao soares«Já sabíamos que este era e é um país pequenino e de capelinhas, onde quem pensa com um pouco mais de ambição e já deu provar de ser capaz de transformar as boas ideias em melhores realizações nunca merece aplauso, mais depressa suscita invejas. Não duvido que naquelas casas todas que citei atrás deve haver muitos directores e directorzinhos que, fechados nas suas conchas, queixando-se eternamente de falta de verbas, protegem o seu reduto e desconfiam da ambição. Sempre houve, pelos visto sempre haverá.

Sem um chavo para mandar cantar um cego, sem uma ideia séria para a cultura que vá para além da analfabeta obsessão com os Mirós, João Soares voltou a mostrar que há um terreno onde dificilmente é ultrapassado: o da grosseria.

Desta vez nem se incomodou muito com explicações. Limitou-se ao quero, posso e mando. Um quero, posso e mando que foi mesmo além do que é habitual nos nossos socialistas – este foi o quero, posso e mando de quem se chama Soares. João Soares.» (daqui)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.