o que parece, é (2)

Esta semana, ficámos a saber que a filha da presidente da Junta de Freguesia da Raposa (concelho de Almeirim) entrou para o quadro de pessoal daquela freguesia, com um contrato em funções públicas por tempo indeterminado. A presidente da Junta de Freguesia e mãe da candidata assegura que «tudo foi feito de forma legal».

Não duvido da legalidade de todos os procedimentos concursais, mas o que passa para a opinião pública é que houve um claro favorecimento duma candidata em detrimento de outra(s). Principalmente, porque o júri do concurso era composto, na sua maioria, por militantes do Partido Socialista, o mesmo partido onde militam a mãe presidente e a filha candidata.

Em política, tudo o que parece é!

Anúncios