incapacidade nacional

vpv«Para mim o mistério desta história toda está em que não há um único culpado para o imbróglio. Parece que o primeiro-ministro e o ministro das Finanças não tiveram nada com isso e que as manadas de juristas da Presidência do Conselho e da administração central estavam a dormir. Ninguém confessou um erro, uma inadvertência, uma confusão. Só os partidos (tirando o PS) se esganiçaram, segundo o seu hábito e vocação, a proclamar a sua virtude e a santa defesa do contribuinte. Como, aliás, Marcelo Rebelo de Sousa, que perpassa por detrás desta história toda, esperou para abrir a boca que o sarilho estivesse consumado: não lhe dizem nada? e ele não pergunta nada?

Mas como querem estes senhores que os levem a sério, quando um governo normal e um Presidente normal teriam tratado do assunto em meia dúzia de dias, sem desentendimentos, sem conflitos, sem a exaltada polémica que por aí consola e alimenta os comentadores? Que o problema de nomear um nova administração para a Caixa Geral de Depósitos sirva de causa e de pretexto para pôr o país num estado de indignação geral (quer a favor de Domingues, quer a favor da lei) é um sintoma da nossa incapacidade nacional e da crescente deterioração do regime em que infelizmente vivemos.» (daqui)

Anúncios