tsu: mais um contributo

luis-leitao«Em primeiro lugar, a redução da TSU é uma medida péssima. Ou a economia tem condições para suportar a subida do salário mínimo para os 557 euros, e então esse salário tem de ser pago pelas empresas, ou não tem essas condições, e então o salário mínimo não pode atingir esse valor. Fazer subir o salário mínimo mas estabelecer que o Estado passa a pagar uma parte do mesmo, às custas da Segurança Social, é absolutamente inaceitável. Não podemos ter uma economia de empresas subsidiadas pelo Estado, especialmente porque o Estado não tem condições para pagar esses subsídios. E muito menos é aceitável depauperar a Segurança Social, pondo em risco as pensões futuras, apenas para sustentar um salário mínimo artificial.» (daqui)