a corrupção e a crise

armando vara«Sob a manta do banco do Estado, eram facilitados negócios ruinosos e montados esquemas que permitissem aos intervenientes receber o seu quinhão.

Extremamente relutante na concessão de crédito a tantos negócios de pequena e média dimensão, fundamentais para o crescimento do País, ou até para aposta na formação e na ciência, a Caixa não hesitou, no entanto, em envolver-se nestes ruinosos negócios. Já não bastava percebermos que a corrupção viciou, durante anos, a cultura política. Compreendemos agora que está na origem da grave crise cujos terríveis efeitos na qualidade de vida dos portugueses ainda se fazem sentir a todos os níveis. E isto é ainda a ponta de um gigantesco iceberg.» (daqui)