“encanar a perna à rã”

Há certas situações que ultrapassam a minha modesta capacidade de entendimento. Não, não estou a falar dos derrotados de 4 de Outubro terem elevadas probabilidades de (des)governarem este país. Estou a falar, sim, de estarmos dotados de uma constituição e de uma lei eleitoral ultrapassadas temporalmente, que necessitam, urgentemente, de reformulação. Não é compreensível que, … Continuar a ler “encanar a perna à rã”

Anúncios

um governo de derrotados?

«Anda por aí um debate mal-intencionado segundo o qual há uma de gente de má-fé que vê uma golpada, uma fraude, uma usurpação, um golpe de Estado, na concretização de um governo do PS em aliança com a esquerda radical, quando esse governo teria afinal toda a legitimidade política e eleitoral. Pela enésima vez terei … Continuar a ler um governo de derrotados?

pague quem pagar

«O PS sempre foi um partido com uma ala mais centrista e uma ala mais a puxar à esquerda. Sócrates deixou lá dentro uma facção própria que complicou esta antiga arrumação a que todos estavam habituados. Mas com António Costa, o Partido Socialista está inextricavelmente balcanizado: são os socratistas, os alegristas, os seguristas, os galambistas, … Continuar a ler pague quem pagar

palavra de socialista (2)

«Mas o mais confrangedor desta noite foi verificar o desespero com que o líder do PS se agarrou ao poder, não tirando qualquer consequência das suas responsabilidades e caindo na figura incompreensível do derrotado mais satisfeito da história da democracia portuguesa. Num discurso confuso, em que não se percebeu até onde pretende ir num eventual … Continuar a ler palavra de socialista (2)