um bluff que correu mal

«Para já, temos de ser claros e não ter medo das palavras. O governo grego capitulou em toda a linha. Jogou, ameaçou, fingiu, desafiou, insultou, arriscou e, no fim, percebeu-se que tudo não passou de um enorme “bluff”. O Syriza ameaçou ser a arma de destruição maciça do euro, o bombista-suicida que poderia fazer implodir … Continuar a ler um bluff que correu mal

Anúncios

os lunáticos

«Pobre Grécia. Décadas consecutivas de governos que permitiram a corrupção, alimentaram clientelas variadas e se tornaram representantes de interesses ilegítimos que capturaram o Estado, levando o país à bancarrota. Um resgate financeiro mal desenhado e pior executado, que não resolveu a emergência financeira, apesar de 240 mil milhões de empréstimos e de um perdão de … Continuar a ler os lunáticos

o egoísmo da oligarquia grega

«O poder político na Grécia é um poder fundamentalmente deficitário, tolerante da evasão fiscal e das posições de renda, e que só foi viável até agora através da sua dependência da Europa. Não é uma herança levantina: é o que se desenvolveu na Grécia graças aos subsídios de Bruxelas e ao crédito barato do euro, … Continuar a ler o egoísmo da oligarquia grega

a tragédia da esquerda

«A desilusão brasileira é, contudo, apenas a mais recente desilusão das esquerdas eternamente românticas. Aqui pela Europa, nos últimos anos, a sua primeira grande desilusão chamou-se François Hollande. Mal chegou ao Eliseu e se confrontou com a realidade, o socialista esqueceu-se de todas as promessas eleitorais e começou a tratar de fazer – mas enfrentando … Continuar a ler a tragédia da esquerda